Categoria: comportamento político

A Internet, especialmente as redes sociais, e a política são dois animais muito diferentes. O fato de unir pessoas em cooperação, nem sempre amistosa ou com fins ao bem comum, pode criar a falsa impressão que estamos falando de espaços com dinâmicas comuns.

A ideia subjacente é que a inteligência artificial proporcionaria uma sensação de imparcialidade, permitindo-nos finalmente obter uma visão neutra da política, dos eventos históricos e de assuntos importantes de comportamento. Poderíamos considerá-la como uma entidade criada pelo ser humano que permanece acima de questões emocionais, morais e éticas, fornecendo apenas informações e sabedoria, com seu propósito voltado exclusivamente para a busca do conhecimento.

Esta análise deriva de um estudo abrangente conduzido em 18 nações latino-americanas pela renomada organização Latinobarómetro , com sede em Santiago, no Chile. O propósito subjacente é iluminar a forma pela qual esta região global tem encarado uma inquietante “crise democrática” que perdura há mais de uma década. No âmbito específico deste estudo, serão examinados dados compreendidos no período de 2013 a 2023.

Os anos 2000 se iniciam com vagas abertas para coordenadores digitais em comitês eleitorais e gabinetes de congressistas. O próximo passo foi a compra de anúncios no Facebook, mesmo antes da plataforma oferecer uma ferramenta pública para comercialização de anúncios. O céu parecia o limite, mas o inferno se mostrou não tão distante.