Autor: Alessandro Rizza

A ideia subjacente é que a inteligência artificial proporcionaria uma sensação de imparcialidade, permitindo-nos finalmente obter uma visão neutra da política, dos eventos históricos e de assuntos importantes de comportamento. Poderíamos considerá-la como uma entidade criada pelo ser humano que permanece acima de questões emocionais, morais e éticas, fornecendo apenas informações e sabedoria, com seu propósito voltado exclusivamente para a busca do conhecimento.

Esta análise deriva de um estudo abrangente conduzido em 18 nações latino-americanas pela renomada organização Latinobarómetro , com sede em Santiago, no Chile. O propósito subjacente é iluminar a forma pela qual esta região global tem encarado uma inquietante “crise democrática” que perdura há mais de uma década. No âmbito específico deste estudo, serão examinados dados compreendidos no período de 2013 a 2023.

Quantas vezes você acorda e a primeira coisa que faz é pegar o smartphone para conferir Facebook, Instagram, TikTok, WhatsApp ou Twitter? O mundo das redes sociais está cada vez mais interligado à nossa existência, algo sem o qual não conseguimos mais viver. Existem aplicativos que fazem parte do nosso dia a dia e aos quais não estamos mais dispostos a renunciar, são instrumentos fundamentais sem os quais não conseguimos mais trabalhar.