Categoria: Mais lidas

A Internet, especialmente as redes sociais, e a política são dois animais muito diferentes. O fato de unir pessoas em cooperação, nem sempre amistosa ou com fins ao bem comum, pode criar a falsa impressão que estamos falando de espaços com dinâmicas comuns.

A ideia subjacente é que a inteligência artificial proporcionaria uma sensação de imparcialidade, permitindo-nos finalmente obter uma visão neutra da política, dos eventos históricos e de assuntos importantes de comportamento. Poderíamos considerá-la como uma entidade criada pelo ser humano que permanece acima de questões emocionais, morais e éticas, fornecendo apenas informações e sabedoria, com seu propósito voltado exclusivamente para a busca do conhecimento.

Este artigo trata da análise comportamental dos eleitores a partir do Indicador de Posicionamento Político. Ferramenta disponível nos estudos do Instituto Methodus que possibilita a identificação das atitudes dos eleitores frente à política e seu posterior agrupamento em classes que determinam o engajamento dos eleitores e suas ações que influenciam nas decisões durante os pleitos eleitorais.

O voto evangélico é, antes de tudo, uma escolha de fé. E quando falo em fé, não me refiro à filiação religiosa. É sobre acreditar ser possível transformar a realidade. E olha que curioso: outros tantos votos de pertencimento (em determinados casos, identitários) são baseados nessa mesma premissa onde à escolha do eleitor é a forma (ou mesmo força) que a pessoa tem para mudar sua realidade.

No livro POLÍTICA PARA PERPLEXOS o Autor DANIEL INNERARITY nos presentei com uma obra atual. Com falas contundentes, o filósofo percorre ambientes sociais e políticos contemporâneos, abrindo portas para temas árduos e que normalmente são motivos de discórdia no cotidiano dos cidadãos brasileiros.

Para compreender o significado deste resultado retornaremos à eleição estadual de 2018, quando Eduardo Leite se consagrou governador do Rio Grande do Sul pela primeira vez. Naquele ano três grandes forças políticas disputavam a eleição: o Governador José Ivo Sartori do MDB que buscava a reeleição, o ex-prefeito da cidade de Pelotas Eduardo Leite-PSDB e o ex-ministro Miguel Rosseto do PT.