Autor: José Carlos Sauer

José Carlos Sauer é formado em Filosofia pela PUC-RS, Pesquisador em Comportamento Político no Laboratório de Política, Comportamento e Mídia da PUC-SP (Labô) e Diretor no Instituto Methodus. Nos últimos vinte e três anos, orientou políticos, governos e instituições nos Estados do Rio Grande do Sul, Acre, Roraima, Tocantins, Amazonas, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Alagoas, Paraná e Goiás.

No livro POLÍTICA PARA PERPLEXOS o Autor DANIEL INNERARITY nos presentei com uma obra atual. Com falas contundentes, o filósofo percorre ambientes sociais e políticos contemporâneos, abrindo portas para temas árduos e que normalmente são motivos de discórdia no cotidiano dos cidadãos brasileiros.

As eleições municipais de 2020 se realizaram em um momento crítico de nossa nação. Em meio a pandemia do Coronavírus, fomos às urnas escolher os prefeitos que tomariam posse em janeiro de 2021, período delicado para a população brasileira que sofreria com o avanço das mortes e da contaminação pelo Covid, impondo restrições de circulação, medo e apreensão por todo o país. As circunstâncias inéditas daquele ano estabeleceriam o contexto para a eleição dos Prefeitos da pandemia.

Para compreender o significado deste resultado retornaremos à eleição estadual de 2018, quando Eduardo Leite se consagrou governador do Rio Grande do Sul pela primeira vez. Naquele ano três grandes forças políticas disputavam a eleição: o Governador José Ivo Sartori do MDB que buscava a reeleição, o ex-prefeito da cidade de Pelotas Eduardo Leite-PSDB e o ex-ministro Miguel Rosseto do PT.