Categoria: Artigos de Capa

Passaram-se quase 30 anos, e sabemos que não estamos evoluídos como determinados países do Norte Global. Houve, inclusive, momentos em que nos questionamos se havíamos involuído. O que se viu (e vê) em noticiários demonstra que não sanamos problemas crassos da formação socioeconômica brasileira. E, ao passo que uma parcela de uma elite político-social discute temas que são tendências globais, velhos problemas continuam castigando a maioria dos brasileiros. Em frases “inocentes” que resumem com exatidão como tomamos o caminho errado da história.

O mundo está mudando. E essa mudança está acontecendo frente aos nossos olhos, no nosso tempo, nos nossos dias.
Como Porto Alegre pensa o Rio Grande, Brasília pensa o Brasil, existem mecanismos de governança e fóruns que pensam o mundo. E decidem seus rumos.

Esta análise deriva de um estudo abrangente conduzido em 18 nações latino-americanas pela renomada organização Latinobarómetro , com sede em Santiago, no Chile. O propósito subjacente é iluminar a forma pela qual esta região global tem encarado uma inquietante “crise democrática” que perdura há mais de uma década. No âmbito específico deste estudo, serão examinados dados compreendidos no período de 2013 a 2023.

As eleições municipais de 2020 se realizaram em um momento crítico de nossa nação. Em meio a pandemia do Coronavírus, fomos às urnas escolher os prefeitos que tomariam posse em janeiro de 2021, período delicado para a população brasileira que sofreria com o avanço das mortes e da contaminação pelo Covid, impondo restrições de circulação, medo e apreensão por todo o país. As circunstâncias inéditas daquele ano estabeleceriam o contexto para a eleição dos Prefeitos da pandemia.